Flores azuis / O mundo de Lú



E o céu era todo cor de rosa, sim não era mais azul, era todo rosa, a luz do sol não ardia em nossos olhos e aluz não nos segava como de costuma, a grama era tão verdade que nem parecia de verdade, as flores eram azuis, roxas, brancas, vermelhas e amarelas. As pessoas eram boas, sim apenas boas, sem tirar e nem por defeitos ou qualidades. O pouco era simples e o tudo era só mais uma opção, ninguém conhecia esse tal de não, só cabia a cada um de nós dizer onde e quando a gente queria ser, o nós queríamos ter.
Ninguém observava as más qualidades ou via as maldades por aí, pois no fundo mesmo, elas não existiam lá, tudo era tão bom que nem podia ser ver verdade, ali jamais o tom de pele ou aspecto to cabelo iria importar para alguém, nada era limite para algo ou alguém e jamais seria.
As pessoas seriam tão boas quanto essas poucas pessoas boas que nós encontramos nós dias de hoje, e até talvez esses provérbios poderiam ser verdades permanentes me todas as vidas e em todas as histórias assim como àquele do último pequeno peregrino sonhador só que diz  assim :


'' E por fim àquele que sorrir sem reparar, cantar sem notar, gritar sem pensar, voar sem parar, vai ser mais um de nós. Toda aquela criatura que lutar e sonhar poderás alcanças o céu, todo àquele que tiver asas não irás mais manter os pés no chão pois tudo que se luta jamais serás em vão, todo que for limpo,verdadeiro e bondoso desconhecerá o não. Voará então. pois pegue nada mais do que seu coração ó pequeno sonhador leve o amor e o plante por todo o mundo pois o mundo estás precisando de amores assim, sentimentos sem fim, e ao final das contas terás contigo um lindo e eterno céu cor de rosa com lindas flores azuis. No final de tudo nos restarás sobreviver...''





0 comentários:

Postar um comentário