Um domingo de tarde, sozinha em casa, dobrei-me em dois para a frente - como em dores de parto - e vi que a menina em mim estava morrendo. Nunca esquecerei esse domingo. Para cicatrizar levou dias.

E eis-me aqui. 

Dura, silenciosa e heroica. 

Sem menina dentro de mim.”

0 comentários:

Postar um comentário