Quem sabe um dia agente seja feliz



Vamos nos despir dessa obrigação de fazer o outro feliz. Deixar guardado num canto escuro essa sensação de ter sempre que fazer alguém feliz, até mesmo quando essa pessoa nós deixa infeliz. Estamos sempre tentando fazer de tudo pelos outros. Cada gesto, cada palavra, cada toque, cada olhar, cada mensagem no meio da madrugada uma ligação de bom dia e um eu te amo no final. Todos estes gestos  que na maioria das vezes os fazemos conscientemente fazem com que o nosso coração sofra ainda mais. Somos incapazes de admitir de imediato que algo está errado, que a pessoa que dizemos com tanta certeza que amamos não nós ama com tanta voracidade. Em nosso subconsciente aquela pessoa uma hora irá sentir o mesmo amor que você sente por ela, com a mesma intensidade e com a mesma certeza. Só que não. Não é isso que realmente acontece, no fim somos todos iguais e aquele amor que dizíamos com tanta certeza fora apagado com o tempo, de uma formar lenta e cruel nós fez ficar cada dia mais distante daquela pessoa. As declarações já não são mais ditas. As mensagens no meio da noite não eram escritas e o sentimento que nos fazia sentir tão bem, aos poucos foi deixando no lugar uma angústia uma dúvida. A incerteza de que éramos realmente felizes ao lado daquela pessoa. Talvez, nos dois tenhamos descoberto que a vida e principalmente o amor que sentíamos fosse mais complexo do que pensávamos. E, talvez por isso, eu não queira mais ficar ao seu lado. Quem sabe, algum dia em algum lugar qualquer agente se esbarre e descubra o quanto aprendemos com a nossa separação, o quanto crescemos, mudamos , amadurecemos e nos tornamos pessoas mais felizes, com mais amor para dar e ser recebido. 



0 comentários:

Postar um comentário